terça-feira, 28 de maio de 2019

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE PESSOAS E FELICIDADE ORGANIZACIONAL - UNIVERSIDADE ATLÂNTICA



Natália Espírito Santo, diretora-geral da Universidade Atlântica, referiu que os Estudos sobre a Felicidade são recentes (pouco mais de 10 anos). Mas que têm permitido verificar que colaboradores mais felizes, são mais produtivos, faltam menos ao trabalho, etc. 

Se olharmos para o mundo, verificamos que várias universidades têm começado a colocar nos seus currículos disciplinas e conteúdos sobre a felicidade. 

Mas, segundo a diretora, é necessário ir mais longe, ou seja, é necessário mudar paradigmas, culturas e políticas públicas. 

Por isso, a Universidade Atlântica decidiu apostar nesta área e vai realizar em novembro próximo um Curso de Pós-Graduação: "Gestão de Pessoas e Felicidade Organizacional", com 136 horas e 31 ECTS.



Pode ter acesso aos vários módulos que compõem o currículo do curso.



RUI NABEIRO É O "HAPPY BOSS" DO ANO 2019

Rui Nabeiro, comendador e CEO da Delta Cafés, foi o vencedor do prémio Happy Boss 2019.


Segundo um representante da Delta Cafés, está no ADN da empresa e do comendador, levar a satisfação a todos, colaboradores e consumidores de café.


Mais informações AQUI

HILTI GANHOU HOJE O PRÉMIO DE EMPRESA + FELIZ DE PORTUGAL EM 2019

O Happiness Works 2019 decorreu no auditório da Sociedade de Advogados Rebelo de Sousa, em Lisboa.

César Sá Esteves foi o orador representante, tendo referido que também a sua sociedade tem uma forte preocupação com o bem-estar dos advogados, oferecendo um plano de carreira, numa profissão que funciona, principalmente, com profissionais independentes. Outra das oportunidades que proporciona é ações de formação no estrangeiro.

A edição 422 (junho de 2019) da revista Exame publica toda a informação sobre este evento.

O seu diretor, Tiago Freire, reconheceu que o cansaço dos colaboradores pode afetar a produtividade nas organizações.


Natália Espírito Santo, diretora-geral da Universidade Atlântica, referiu que os Estudos sobre a Felicidade são recentes (pouco mais de 10 anos). Mas que têm permitido verificar que colaboradores mais felizes, são mais produtivos, faltam menos ao trabalho, etc. Se olharmos para o mundo, verificamos que várias universidades têm começado a colocar nos seus currículos disciplinas e conteúdos sobre a felicidade. Mas, segundo a diretora, é necessário ir mais longe, ou seja, é necessário mudar paradigmas, culturas e políticas públicas. Por isso, a Universidade Atlântica decidiu apostar nesta área e vai realizar em novembro próximo um Curso de Pós-Graduação: "Gestão de Pessoas e Felicidade Organizacional", com 136 horas e 31 ECTS.

(faremos uma publicação sobre este tema em separado e com mais informação)

Rafael Vara, da Lukkap Iberia, fez uma apresentação original. Começou por dizer que era uma pessoa que não se preocupava com nada. Depois, referiu que o objetivo da Lukkap era transformar empresas. Segundo a sua visão, o mercado pede rapidez. Além disso, as novas gerações procuram empresas com um propósito, por exemplo, as farmacêuticas, em vez das tabaqueiras (que na China estão a crescer significativamente)

4 desafios, segundo Vara: 1. As organizações têm de criar modelos de relação. Em vez de dar café a todos, investir nas necessidades individuais das pessoas. 2. As empresas têm de prever melhor o futuro. 3. As empresas têm de ter fluidez e não estruturas rígidas, com status e muitos motoristas e carros. 4. As empresas têm que trabalhar a experiência única do empregado. É possível medir as perceções, sabendo assim os problemas locais. Desta forma, podem prever melhor o futuro.

Olga Valentim, professor da Universidade Atlântica, apresentou um Estudo que realizou sobre Saúde Mental Positiva nas Empresas. Referiu os 6 fatores que explorou, de acordo com Lluch (2008). O seu questionário tinha 39 itens, avaliados por uma escola de Lickert (1-4): 1. Satisfação pessoal. 2. Atitude pró-social. 3. Auto-controlo. 4. Autonomia. 5. Resolução de problemas. 6. Habilidades de relações interpessoais. A amostra foi de 1768 trabalhadores. Os resultados foram: os maiores desafios para os trabalhadores eram o stress, as emoções e a empatia. Uma boa saúde mental positiva gera maior felicidade organizacional e felicidade na função.

Georg Dutscke fez uma revisão histórica do Estudo Happiness Works, desde 2011, referindo que no início, as pessoas ficaram com a ideia de que era "algo estranho". Mas com o tempo, o nº de empresas a participar foi aumentando, assim como o número de respostas ao formulário. Os estudos académicos também têm vindo a aumentar. Segundo o professor da Universidade Atlântica, é necessário ter cultura de felicidade na organização, pois ações de bem-estar já existem em número considerável. 20889 respostas. 300 organizações. 8 anos. 32 teses. Um curso de pós-graduação (nov/2019). Um livro (set/2019) e um modelo de felicidade organizacional (para 2020).

Posto isto, foi o momento de conhecermos os premiados deste ano.

Rui Nabeiro, comendador e CEO da Delta Cafés, foi o vencedor do prémio Happy Boss 2019.


Segundo um representante da Delta Cafés, está no ADN da empresa e do comendador, levar a satisfação a todos, colaboradores e consumidores de café.




A Hilti foi a grande premiada do Happiness Works 2019, tendo arrecadado o 1º lugar.


Em 2º lugar ficou a Samsys.



Em 3º lugar ficou a McDonalds.





Maria João Mendes, responsável pelo bem-estar organizacional da McDonald´s, apresentou um vídeo sobre o trabalho que tem sido feito pela felicidade organizacional, sendo de destacar o seguinte: quando um colaborador faz 10 anos na empresa, é-lhe oferecido 4 meses de férias extra.

Samuel Soares, CEO da Samsys, também apresentou um vídeo, tendo referido que o evento DDC é gratuito e tem como foco as pessoas e a sociedade.

O representante da Hilti disse que as pessoas são o pilar da sua organização há 75 anos. A filosofia da empresa é dar boas condições aos colaboradores, como: seguro de saúde para o colaborador e para a sua família, cabaz na Páscoa e no Natal, pequenos-almoços, ações de team building, ofertas no aniversário, plataforma com descontos em parceiros, ações de responsabilidade social, subsídio de transporte, apoio em formação e à 6ª feira todos os colaboradores saem às 15h30.



Por fim, interviu o presidente da Associação Portuguesa de Gestão de Pessoas, Mário Ceitil. Começou por citar Seligman e Csikszentmihalyi e a importância dos estudos de psicologia positiva. Depois referiu que na atualidade os modelos organizacionais estão alinhados com os modelos sociais. E isso é positivo, sobretudo porque a atenção tem de ir para o homem total. Quanto à sociedade 5.0, considerou que vai contra a indústria 4.0, pois coloca o homem no centro da gestão. Segundo o presidente da APG, os critérios de felicidade dos estudos atuais são nobres, pois estão atentos às inter-relações, aos modelos de coaching e ao facto da felicidade organizacional estar no permitir que a pessoa encontre o melhor em si.

Lisboa, 27 de maio de 2019.

Jorge Humberto Dias

sábado, 23 de fevereiro de 2019

TEMAS DO PHILOSOPHY SUMMIT LISBON/PORTUGAL 2019



Mais informações no website do evento AQUI

sábado, 16 de fevereiro de 2019

ORADORES DO PHILOSOPHY SUMMIT LISBON/PORTUGAL 2019


Mais informação no website do evento AQUI

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

"PHILOSOPHY SUMMIT" em Lisboa a 16 de março

Mais informação no Webiste do evento AQUI