segunda-feira, 10 de março de 2014

BEATRIZ SANTOS É A MEDALHA DE OURO DAS 3ª OLIMPÍADAS PORTUGUESAS DE FILOSOFIA (2014)



Beatriz Santos, aluna da Escola Secundária IBN Mucana (Alcabideche) foi a vencedora da 3ª edição das Olimpíadas Portuguesas de Filosofia, que este ano se realizaram em Paços de Ferreira.

"Participei pela primeira vez nas Olimpíadas Nacionais da Filosofia na sua primeira edição, em 2012 , tendo ficado classificada em 10º lugar. Estava no meu 10º ano, razão pela qual ainda não tinha aprofundado muito os meus conhecimentos filosóficos. As Olimpíadas foram, portanto, o que estimulou ainda mais a minha paixão pela Filosofia.
O ano passado participei nas II Olimpíadas Nacionais da Filosofia com o objectivo de vencer. No entanto, não consegui um bom resultado e o objectivo teve de ser adiado para o ano seguinte. Nesta segunda participação nas Olimpíadas conheci pessoas  extremamente interessantes com quem tive discussões que me ajudaram a tomar a decisão de seguir Filosofia no ensino universitário. O problema da empregabilidade e do pouco apreço desta tão importante área do saber em Portugal levaram a que decidisse candidatar-me a universidades no Reino Unido, nas quais fui aceite.
Este ano participei nas III Olimpíadas Nacionais da Filosofia, pela última vez visto que já frequento o 12º ano, e concretizei o sonho de me tornar medalha de ouro nas mesmas. Em acréscimo, serei a representante de Portugal nas Olimpíadas Internacionais, na Lituânia, onde farei por representar o nosso país com a maior qualidade possível.
No futuro, desejo tornar-me filosofa  e divulgar ao máximo a importância do ensino da Filosofia.
Para mim, filósofo é aquele que se debruça sobre problemas e questões e as tenta resolver: filósofo é aquele que tem como actividade compreender qual é a forma correcta de pensar acerca desses problemas e questões. São inúmeras as questões sem resposta no mundo e, muitas vezes, apenas a Filosofia é capaz de raciocinar acerca delas. Isto porque a Filosofia implica uma análise minuciosa, logicamente conduzida dos problemas, não os descartando por parecem demasiado óbvios (até porque muitas vezes não o são) ou demasiado difíceis e fora do alcance do nosso conhecimento empírico. Para realmente compreender o que implica ser-se filósofo é necessário compreender o que é a filosofia, o que, demasiadas vezes, não é conseguido com sucesso. Para que tal seja possível, é necessário envolvermo-nos na Filosofia, contactar com o que foi pensado anteriormente pelos filósofos e, de extrema importância, criar os nossos próprios argumentos e teses acerca desses mesmos problemas. Filosofar não é decorar, é criar!
A minha ambição leva-me a projectar um futuro como filosofa e professora académica. Quero publicar as minhas próprias ideias, contribuir com as minhas próprias respostas aos problemas da Filosofia, deixar a minha marca na comunidade filosófica. A Filosofia é de facto a minha paixão, pelo que lutarei para que o que hoje chamo futuro se torne presente.
Filosofia significa, por definição, amor à sabedoria. Na minha opinião, ao mundo actual falta muito amor à sabedoria: muito questionamento, muita dúvida, muita cultura, muito pensamento crítico e raciocínio lógico. Tudo isto tão característico da Filosofia. Torna-se óbvio o ponto que defendo: O mundo precisa da Filosofia. Entristece-me saber que, outrora, a Filosofia era considerada a disciplina dos grandes pensadores, daqueles que mudavam o mundo, e hoje lhe seja atribuído tão pouco valor. Quererá isto dizer que a Filosofia está ultrapassada? Não, de todo. Significa antes que as pessoas estão centradas e (des)concentradas nas coisas que não são realmente importantes. Tal como a ciência aumenta a qualidade de vida das pessoas e o conhecimento que temos acerca do funcionamento do universo, também a Filosofia proporciona às pessoas (e, consequentemente à sociedade) a capacidade de compreender a sua existência e a do mundo. A Filosofia é o lar dos curiosos, dos que ousam desafiar as respostas estabelecidas, daqueles que se desafiam a si mesmos, dos que reconhecem a importância do pensamento e não resistem a uma boa discussão – é o lar daqueles que nunca querem deixar de aprender. 



Beatriz Santos e a sua professora de Filosofia
Enviar um comentário