terça-feira, 29 de dezembro de 2009

NOVO LIVRO DE FILOSOFIA APLICADA - de ALAIN DE BOTTON

" (...) Sem precisar de ter lido a obra-prima do filho, Adrien Proust – um proeminente médico de craveira internacional, professor na Faculdade de Medicina de Paris e autor de 34 livros sobre saúde, higiene e bem-estar – parece nunca ter desperdiçado um minuto da sua vida e quando, no fim da mesma, lhe pediram um balanço, terá respondido: «Fui feliz toda a vida.» (...) "


Leia AQUI uma notícia sobre este novo livro

Compre AQUI o livro de Alain de Botton

domingo, 13 de dezembro de 2009

JORGE DIAS E JOSÉ BARRIENTOS LANÇAM NOVO LIVRO



Jorge Dias e José Barrientos publicam em Espanha um novo Livro:

"FELICIDAD O CONOCIMIENTO? LA FILOSOFIA APLICADA COMO LA BÚSQUEDA DE LA FELICIDAD Y DEL CONOCIMIENTO".

Trata-se de um projecto que ocupou os autores ao longo dos 2 últimos anos e que resume o percurso de ambos na Consultoria Filosófica. São abordadas definições, explorados métodos de consulta, apresentados casos práticos, etc.
O título espelha a diferente posição dos autores, relativamente à fundamentação da Consulta Filosófica: Jorge Dias considera que a Consulta deve potenciar a FELICIDADE do consultante; José Barrientos afirma que a Consulta deve ajudar o consultante a encontrar a  VERDADE do seu pensamento...

sábado, 12 de dezembro de 2009

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O CASO DE MARIA


" A Maria conheceu-me através de uma amiga sua, que lhe contou que nas aulas o seu professor de Filosofia tinha referido a existência do Aconselhamento Filosófico como uma «Terapia para Saudáveis», e que tinham desenvolvido toda essa área durante o 3º Período, com a análise e o debate de casos. Essa área prática da Filosofia, dizia ela à amiga, preocupava-se em aplicar os sistemas filosóficos às questões da vida em sociedade. E que durante algumas aulas, os alunos estiveram a analisar a questão da felicidade, a partir de casos práticos do livro do professor Louis Marinoff.
Desta forma, os alunos entenderam que as teorias filosóficas sobre a Felicidade podiam ser muito úteis quando aplicadas à vida de cada um, e como exemplos, foram explorados nas aulas as teorias de Platão e Aristóteles, passando por Epicuro e Séneca, Santo Agostinho e São Tomás de Aquino, até Kant, Stuart Mill, Julián Marias, Fernando Savater, etc.
Ao ouvir as novidades da sua amiga, a Maria sentou-se triste nesse dia e pensou o quanto era infeliz com a vida que tinha. Começou a chorar.
A sua amiga estranhou como é que uma partilha tão alegre podia fazer a Maria ficar tão triste. E não hesitou em perguntar: o que se passa? Tens algum problema? Ao que Maria de imediato respondeu: sim, sou infeliz e gostava de perceber porquê, assim como tentar encontrar um caminho que pudesse dar algum sentido à minha vida. Aamiga sugeriu que a Maria fosse falar com um Conselheiro Filosófico que tinha encontrado na Internet.
No dia a seguir, no final da aula, a sua amiga enviou-me um e-mail a expor a situação e perguntou-me se seria possível eu conversar com a Maria.
Marcámos para o dia a seguir, ao fim da tarde.
Quando vi a Maria pela primeira vez, senti logo que o seu olhar revelava alguma tristeza. A intuição do filósofo. Sentamo-nos confortavelmente e comecei por perguntar à Maria qual era a questão que a preocupava.
A Maria disse que era a relação dos pais e a sua própria relação com os pais. E que não sabia como gerir essas relações, nem sabia o que fazer quando ambos a convidavam para algo.
Os pais da Maria tinham-se divorciado há pouco tempo. Revoltada com a situação, decidiu ir viver com a madrinha. Pai e mãe reiniciaram uma nova vida, e a Maria não estava a saber gerir nem enquadrar-se na nova situação. A mãe saía à noite com as amigas; o pai começou a viver com outra mulher e os seus dois filhos. Tudo mudou na sua vida. Estava a aproximar-se o dia do seu aniversário e a Maria não sabia com qual dos dois deveria ir festejar, sobretudo porque os seus pais viviam longe, em cidades diferentes. O Natal era outro acontecimento que a preocupava, assim como a sua vida universitária e as suas despesas pessoais.
Tudo mudou na vida da Maria, mas sobretudo era o seu modo de pensar que exigia novos conceitos, um reequacionar do seu sistema de valores e respectiva hierarquia, assim como um novo sentido para as suas relações familiares. A Maria queria construir um projecto de vida que lhe trouxesse felicidade, segurança, amor e uma profissão.
Iniciei um conjunto de sessões com a Maria, com o objectivo de trabalhar todas estas questões. Essencialmente, centrei o meu trabalho no conceito de projecto, que a Maria tinha, e agora mais do que nunca, de encontrar e elaborar. Começaram a surgir várias hipóteses e ideias na vida e no pensamento da Maria. Através da análise das suas emoções, facilmente percebi quais os conceitos que a Maria necessitava de trabalhar.
Comecei por estabelecer um plano de sessões, começando pelos conceitos e valores base, e progredindo, como lhe chamaria Tim Lebon, para os conceitos e valores aos quais estavam ligadas as emoções. Na minha perspectiva, e fruto da experiência que tenho recolhido nas sessões com os clientes, penso que é mais frutífero trabalhar primeiro os conceitos e valores que não têm grandes emoções associadas, mas sem nunca esquecer os que têm, pois são esses que revelam maior importância na vida do cliente, pelo menos naquele momento, e que eventualmente justificam a consulta com o Conselheiro Filosófico.
Como em qualquer situação, e isso parecia-me normal, a Maria pretendia sair de casa e ir estudar e trabalhar para longe. Talvez assim conseguisse libertar-se das emoções negativas que a atormentavam e faziam sofrer e dizer que estava infeliz. Mesmo depois de analisarmos os argumentos racionais das várias hipóteses, a Maria foi mesmo para outra cidade à procura de um novo mundo e na tentativa de criar um novo projecto para sua vida. Continuei a acompanhar a Maria nessa outra cidade, porque também eu tinha nessa cidade vários projectos, e tinha que me deslocar até lá várias vezes por mês.
Voltando um pouco atrás, a Maria necessitava de perceber as razões que levaram os seus pais a divorciar-se; precisava também de saber o que era um projecto de vida e como se construía um, sem que o mesmo pudesse ser abalado à primeira dificuldade ou abandonado à primeira paragem; precisava saber como gerir a relação dos e com os pais. O que rapidamente percebi é que a Maria aceitava o divórcio dos pais, pois há muito que tinha percebido as suas divergências. O que a Maria não entendia eram as razões que levaram, gradualmente, ao fim da relação. Foi assim que comecei por analisar com a Maria o conceito de relação, tema fundamental em qualquer Ética Pessoal. Aproveitei para dar a conhecer à Maria as obras de Aristóteles e de Julián Marías, visto que também me tinha solicitado um livro que pudesse ajudá-la e fazer-lhe «companhia» nos momentos em que se sentia mais sozinha. Sugeri que lesse a Ética a Nicómaco, o capítulo sobre a amizade, e que aí analisasse o conceito de relação; como a Maria também lia espanhol, sugeri-lhe La Felicidad Humana. Confesso que as sessões, a partir daí, foram muito mais fáceis. Tornaram-se uma espécie de conversa sobre o modo de colocar na prática a teoria que a Maria ia definindo relativamente à sua felicidade, adaptando-a aos conteúdos da sua vida.
Depois da Maria perceber que já não existia, ou talvez nunca tenha existido, a relação ideal que a Maria preconizava para a sua vida familiar, e que isso não dependia apenas dela, facilmente se dedicou à análise da relação que seria possível ela estabelecer com a sua mãe e com o seu pai, separadamente. A Maria percebeu que o conceito de relação pode estar associado ao valor da amizade, do amor ou da felicidade, desde que possua determinadas características essenciais como a reciprocidade, a promoção, a alegria, o apoio, a disponibilidade. Nessa sessão, exploramos exaustivamente a teoria da amizade de Aristóteles.
A Maria agradeceu-me e nunca mais apareceu. Mas enviou-me um e-mail, a dizer que o importante tinha sido o facto de o Conselheiro Filosófico ter compreendido a sua situação, ter «perdido» tempo a analisar toda a sua circunstância, e, a vantagem suprema, ter contribuído para que arrumasse as suas ideias, emoções, valores e crenças. Por vezes, pensamos que isto se faz facilmente sozinho, mas não. É preciso sermos cuidadosos e precisos no modo como gerimos o nosso «sentido» ético e as relações que estabelecemos com o mundo. Seria muito doloroso se descuidássemos as consequências da desatenção para com a nossa consciência e o nosso raciocínio."
______________

FONTE: Jorge Dias, Filosofia Aplicada à Vida. Pensar Bem, Viver Melhor. Lisboa, Ésquilo, 2006.

SUGESTÃO DE LEITURA


quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

FELICIDADE NO CINEMA

A curta-metragem de animação A FELICIDADE, de Jorge Silva Melo, foi seleccionada para competição no FIKE 2009 – 8º Festival Internacional de Curtas-Metragens de Évora, que decorreu entre 23 de Novembro e 1 de Dezembro de 2009 na cidade de Évora.

Sinopse:

Um pai e um filho. O pai terá setenta anos, o filho pouco mais de vinte. O filho leva o pai ao hospital. Na rádio, música clássica. O Exultate, Jubilate de Mozart cantado por Teresa Stich- Randall. Nem o pai sabia que o filho gostava de música clássica, nem o filho sabia que aquela seria a última conversa que teria com o pai. Mas Mozart pede que as almas se alegrem, que os homens rejubilem.



FONTE: Agência

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

NOVO LIVRO SOBRE PRÁTICA FILOSÓFICA

"(...) Inspirado na filosofia de María Zambrano, o método de aconselhamento filosófico RVP© (Raciovitalismo Poético), pretende, como o próprio nome indica, colocar a razão ao serviço da vida (...)
Os seis fragmentos de espiral do Método RVP© - circunstância; corpo; sensibilidade; entendimento; ser recebido; sonho - procuram dar conta da pessoa na sua complexidade, acolhendo-a de uma forma holística. (...)"

FONTE: INSTITUTO PIAGET - DIVISÃO EDITORIAL

Maria João Neves é professora no INUAF - Instituto Superior D. Afonso III, em Loulé. Publicou na Porto Editora "Ecos de Diotima". E foi Membro da APAEF (Associação Portuguesa de Aconselhamento Ético e Filosófico), onde participou em Cursos de Formação de Consultores Filosóficos.

Actualmente, é professora convidada na Escola Superior de Saúde de Silves (Instituto Piaget).

Em 2006 abriu o seu Consultório Filosófico em Tavira.
 
FONTE: GET - Revista Digital de Prática Filosófica

domingo, 6 de dezembro de 2009

CONSELHOS PARA O STRESS



Todos os meses recebemos livros que nos são enviados pelas Editoras. Com este contributo, a Biblioteca do nosso Gabinete é já considerável. O nosso muito obrigado.

Desta vez, decidimos elaborar uma adaptação de uma parte do livro e indicar 12 CONSELHOS. Não se trata bem de Aconselhamento Filosófico, pois estaremos perante uma ironia (tão apreciada pelo nosso mestre Sócrates...), que só indirectamente nos esbofeteia pelo rídiculo de uma eventual mediocridade que invadisse o nosso Sistema Educativo português...
Assim, como o tema dos «PROFESSORES» continua em voga, sobretudo devido às reclamações sobre o processo de avaliação do seu desempenho e o modo como a carreira profissional está estruturada, decidimos dedicar-lhes estes 12 Conselhos, para todos aqueles que procuram ter um enfarte feliz.

1 - Preocupe-se mais com a Escola e com os seus Alunos. A sua vida privada e a sua família podem esperar;

2 - Se durante a semana não tem tempo para organizar mais reuniões e planificar mais aulas, vá para a Escola também ao fim-de-semana;

3 - Se mesmo assim não conseguir terminar todo o trabalho com qualidade, aproveite todo o tempo que tem depois de jantar: entre as 21h e as 4h da manhã conseguirá corrigir, pelo menos, mais 10 testes de diagnóstico;

4 - Em vez de dizer «não» aos seus colegas professores, diga sempre «sim» a todos os pedidos;

5 - Faça um esforço por participar em todos os Projectos e Actividades e aceite todos os convites para ir a Seminários, Conferências e Acções de Sensibilização;

6 - Não se dê ao luxo de tomar o Pequeno-Almoço ou de usufruir uma refeição tranquila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o Horário das refeições para elaborar Fichas de Trabalhos para os alunos e/ou ter reuniões importantes com os seus Coordenadores de Departamento;

7 - Não perca tempo a realizar actividades desportivas ou de lazer. Tempo é dinheiro!;

8 - Nunca tire férias! Poupe o dinheiro para comprar material de qualidade para a Escola;

9 - Centralize todo o trabalho em si e controle tudo para ter a certeza que tudo é bem feito;

10 - Se sentir algum cansaço, tome logo comprimidos para a motivação e energia;

11 - Se tiver dificuldades em adormecer, não perca tempo. Aproveite a noite para analisar filmes e gravas documentários para os seus alunos;

12 - Não pense muito na vida! Desperdiçar tempo a pensar é para os desempregados...


FONTE: Lauro Trevisan, Viver sem Stresse, Dinalivro, 2009. (Adaptado)

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

"Há problemas na vida que não têm uma explicação imediata; por vezes, são eles que estão na origem de outros; e só muito tarde percebemos que estamos perante um PROBLEMA FILOSÓFICO pessoal..." (Jorge Humberto Dias)

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

RAN LAHAV NA UNIVERSIDADE DE SEVILHA - 9/DEZ















Estimados amigos:
Os informamos que el próximo Miércoles 9 de Diciembre de 2009 en el Aula de Grados de la Facultad de Filosofía estará con nosotros en una conferencia taller el Profesor de la Universidad de Haifa, Ran Lahav. Lahav es el creador de los congresos mundiales de Filosofía Aplicada u Orientación Filosófica y editó el primer libro colectivo sobre el particular.

Su particular visión de la profesión ha provocado que sea invitado a diversos países como Italia, Perú o Estados Unidos para la difusión de sus actividades. Quedáis todos conminados a esta oportunidad de conocer a esta relevante personalidad de la profesión.

El evento se celebrará el 9 de Diciembre a las 18.30 horas en el Aula de Grados de la FAcultad de Filosofía. Está patrocinado por la Asociación X-XI y el grupo ETOR y organizado por el Grupo de Investigación "Filosofía Aplicada: Sujeto, Sufrimiento, Sociedad".

Para cualquier pregunta o duda, podéis consultar la blog http://filosofia-aplicada.blogspot.com/ o el teléfono 652 879 680. Asimismo, os invito a que visitéis su página web, haciendo click aquí. Allí, encontraréis videos de su actividad y artículos en español con sus planteamientos.

Agradeceríamos la máxima difusión entre vuestros amigos y compañeros.

FONTE: e-mail - FILOSOFIA APLICADA