terça-feira, 1 de abril de 2008

O PARECER DE JOÃO LOBO ANTUNES SOBRE A FILOSOFIA






Fonte da imagem: Investigar e Aprender




No dia 12 de Janeiro de 2007, o Programa «Câmara Clara» da RTP 2, dirigido pela Jornalista Paula Moura Pinheiro, entrevistou o neurocirurgião João Lobo Antunes e o tema foi a importância da disciplina de Filosofia no Ensino Secundário, assim como a possibilidade do seu desaparecimento no sistema educativo.















Na página oficial do programa televisivo, podemos encontrar o seguinte texto:

"No que é que a Filosofia pode ser útil a um neurocirurgião? Quando está instalada a polémica devido ao progressivo apagamento da Filosofia no Ensino Secundário, Paula Moura Pinheiro recebe o médico e ensaísta João Lobo Antunes que vai contar-nos por que foi importante a Filosofia na sua formação e por que permanece central na sua vida pessoal, literária e profissional. (...)"

Visualize aqui o Programa.

Curiosamente, podemos verificar que uma significativa parte das obras sugeridas no Programa pertencem à abordagem da «Filosofia Aplicada».

Citamos aqui apenas algumas:


Lou Marinoff, As Grandes Questões da Vida – como a filosofia pode mudar o nosso dia-a-dia

Mais Platão, Menos Prozac!, Editorial Presença


Peter Singer, Como Havemos de Viver? A Ética Numa Época de Individualismo, Dinalivro


Charles Baudelaire, Conselhos aos Jovens Literatos, Objecto Cardíaco


Javier Sádaba, Filosofia para um Jovem, Editorial Presença


Alain de Botton, O Consolo da Filosofia, Publicações Dom Quixote

José Gil, Portugal Hoje, O Medo de Existir, Relógio d'Água







Na Revista Visão de 17 de Março, João Lobo Antunes foi entrevistado pela Jornalista Rosa Ruela e voltou a defender a importância da Filosofia. A entrevista começa na página 106, mas é na página 107 que o neurocirurgião afirma:


"Mesmo para quem exerce uma profissão técnico-cientifica como é a minha, a História, a Filosofia e o Português são fundamentais. Tenho participado em sessões para tentar salvar a Filosofia do curriculo. Faço-o com gosto porque a formação filosófica - «a capacidade de ver para lá da aparência das coisas», como dizia Fernando Gil - é fundamental. E repare como muito deste debate da educação se fica pela aparência das coisas..."


Para terminar, gostariamos de deixar o leitor a reflectir:


"Vamos aguardar. Se não virem o caminho a tempo, pode ser que vejam quando a disciplina de Filosofia desaparecer do ensino secundário em 2010/2011."


(IN Entrevista de Rolando Almeida a Jorge Humberto Dias, resposta 5 - Acedido a 1 de Abril de 2008)
Enviar um comentário