terça-feira, 28 de maio de 2019

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE PESSOAS E FELICIDADE ORGANIZACIONAL - UNIVERSIDADE ATLÂNTICA



Natália Espírito Santo, diretora-geral da Universidade Atlântica, referiu que os Estudos sobre a Felicidade são recentes (pouco mais de 10 anos). Mas que têm permitido verificar que colaboradores mais felizes, são mais produtivos, faltam menos ao trabalho, etc. 

Se olharmos para o mundo, verificamos que várias universidades têm começado a colocar nos seus currículos disciplinas e conteúdos sobre a felicidade. 

Mas, segundo a diretora, é necessário ir mais longe, ou seja, é necessário mudar paradigmas, culturas e políticas públicas. 

Por isso, a Universidade Atlântica decidiu apostar nesta área e vai realizar em novembro próximo um Curso de Pós-Graduação: "Gestão de Pessoas e Felicidade Organizacional", com 136 horas e 31 ECTS.



Pode ter acesso aos vários módulos que compõem o currículo do curso.



RUI NABEIRO É O "HAPPY BOSS" DO ANO 2019

Rui Nabeiro, comendador e CEO da Delta Cafés, foi o vencedor do prémio Happy Boss 2019.


Segundo um representante da Delta Cafés, está no ADN da empresa e do comendador, levar a satisfação a todos, colaboradores e consumidores de café.


Mais informações AQUI

HILTI GANHOU HOJE O PRÉMIO DE EMPRESA + FELIZ DE PORTUGAL EM 2019

O Happiness Works 2019 decorreu no auditório da Sociedade de Advogados Rebelo de Sousa, em Lisboa.

César Sá Esteves foi o orador representante, tendo referido que também a sua sociedade tem uma forte preocupação com o bem-estar dos advogados, oferecendo um plano de carreira, numa profissão que funciona, principalmente, com profissionais independentes. Outra das oportunidades que proporciona é ações de formação no estrangeiro.

A edição 422 (junho de 2019) da revista Exame publica toda a informação sobre este evento.

O seu diretor, Tiago Freire, reconheceu que o cansaço dos colaboradores pode afetar a produtividade nas organizações.


Natália Espírito Santo, diretora-geral da Universidade Atlântica, referiu que os Estudos sobre a Felicidade são recentes (pouco mais de 10 anos). Mas que têm permitido verificar que colaboradores mais felizes, são mais produtivos, faltam menos ao trabalho, etc. Se olharmos para o mundo, verificamos que várias universidades têm começado a colocar nos seus currículos disciplinas e conteúdos sobre a felicidade. Mas, segundo a diretora, é necessário ir mais longe, ou seja, é necessário mudar paradigmas, culturas e políticas públicas. Por isso, a Universidade Atlântica decidiu apostar nesta área e vai realizar em novembro próximo um Curso de Pós-Graduação: "Gestão de Pessoas e Felicidade Organizacional", com 136 horas e 31 ECTS.

(faremos uma publicação sobre este tema em separado e com mais informação)

Rafael Vara, da Lukkap Iberia, fez uma apresentação original. Começou por dizer que era uma pessoa que não se preocupava com nada. Depois, referiu que o objetivo da Lukkap era transformar empresas. Segundo a sua visão, o mercado pede rapidez. Além disso, as novas gerações procuram empresas com um propósito, por exemplo, as farmacêuticas, em vez das tabaqueiras (que na China estão a crescer significativamente)

4 desafios, segundo Vara: 1. As organizações têm de criar modelos de relação. Em vez de dar café a todos, investir nas necessidades individuais das pessoas. 2. As empresas têm de prever melhor o futuro. 3. As empresas têm de ter fluidez e não estruturas rígidas, com status e muitos motoristas e carros. 4. As empresas têm que trabalhar a experiência única do empregado. É possível medir as perceções, sabendo assim os problemas locais. Desta forma, podem prever melhor o futuro.

Olga Valentim, professor da Universidade Atlântica, apresentou um Estudo que realizou sobre Saúde Mental Positiva nas Empresas. Referiu os 6 fatores que explorou, de acordo com Lluch (2008). O seu questionário tinha 39 itens, avaliados por uma escola de Lickert (1-4): 1. Satisfação pessoal. 2. Atitude pró-social. 3. Auto-controlo. 4. Autonomia. 5. Resolução de problemas. 6. Habilidades de relações interpessoais. A amostra foi de 1768 trabalhadores. Os resultados foram: os maiores desafios para os trabalhadores eram o stress, as emoções e a empatia. Uma boa saúde mental positiva gera maior felicidade organizacional e felicidade na função.

Georg Dutscke fez uma revisão histórica do Estudo Happiness Works, desde 2011, referindo que no início, as pessoas ficaram com a ideia de que era "algo estranho". Mas com o tempo, o nº de empresas a participar foi aumentando, assim como o número de respostas ao formulário. Os estudos académicos também têm vindo a aumentar. Segundo o professor da Universidade Atlântica, é necessário ter cultura de felicidade na organização, pois ações de bem-estar já existem em número considerável. 20889 respostas. 300 organizações. 8 anos. 32 teses. Um curso de pós-graduação (nov/2019). Um livro (set/2019) e um modelo de felicidade organizacional (para 2020).

Posto isto, foi o momento de conhecermos os premiados deste ano.

Rui Nabeiro, comendador e CEO da Delta Cafés, foi o vencedor do prémio Happy Boss 2019.


Segundo um representante da Delta Cafés, está no ADN da empresa e do comendador, levar a satisfação a todos, colaboradores e consumidores de café.




A Hilti foi a grande premiada do Happiness Works 2019, tendo arrecadado o 1º lugar.


Em 2º lugar ficou a Samsys.



Em 3º lugar ficou a McDonalds.





Maria João Mendes, responsável pelo bem-estar organizacional da McDonald´s, apresentou um vídeo sobre o trabalho que tem sido feito pela felicidade organizacional, sendo de destacar o seguinte: quando um colaborador faz 10 anos na empresa, é-lhe oferecido 4 meses de férias extra.

Samuel Soares, CEO da Samsys, também apresentou um vídeo, tendo referido que o evento DDC é gratuito e tem como foco as pessoas e a sociedade.

O representante da Hilti disse que as pessoas são o pilar da sua organização há 75 anos. A filosofia da empresa é dar boas condições aos colaboradores, como: seguro de saúde para o colaborador e para a sua família, cabaz na Páscoa e no Natal, pequenos-almoços, ações de team building, ofertas no aniversário, plataforma com descontos em parceiros, ações de responsabilidade social, subsídio de transporte, apoio em formação e à 6ª feira todos os colaboradores saem às 15h30.



Por fim, interviu o presidente da Associação Portuguesa de Gestão de Pessoas, Mário Ceitil. Começou por citar Seligman e Csikszentmihalyi e a importância dos estudos de psicologia positiva. Depois referiu que na atualidade os modelos organizacionais estão alinhados com os modelos sociais. E isso é positivo, sobretudo porque a atenção tem de ir para o homem total. Quanto à sociedade 5.0, considerou que vai contra a indústria 4.0, pois coloca o homem no centro da gestão. Segundo o presidente da APG, os critérios de felicidade dos estudos atuais são nobres, pois estão atentos às inter-relações, aos modelos de coaching e ao facto da felicidade organizacional estar no permitir que a pessoa encontre o melhor em si.

Lisboa, 27 de maio de 2019.

Jorge Humberto Dias

sábado, 23 de fevereiro de 2019

TEMAS DO PHILOSOPHY SUMMIT LISBON/PORTUGAL 2019



Mais informações no website do evento AQUI

sábado, 16 de fevereiro de 2019

ORADORES DO PHILOSOPHY SUMMIT LISBON/PORTUGAL 2019


Mais informação no website do evento AQUI

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

"PHILOSOPHY SUMMIT" em Lisboa a 16 de março

Mais informação no Webiste do evento AQUI

sábado, 22 de dezembro de 2018

MANIFESTO X CONVIDA JORGE HUMBERTO DIAS PARA DEBATE "IDEIAS PARA UM PORTUGAL MAIS FELIZ"



Já atingimos as 1475 visualizações com o vídeo da versão resumo do Debate "Ideias para um Portugal mais feliz". 

Obrigado ao Movimento X pelo convite. 

Na qualidade de independente, partilhei a minha experiência de investigador da felicidade, iniciada em 1998.

Para ver o vídeo resumo, basta clicar AQUI

Em breve. será disponibilizado o vídeo completo.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

ANÚNCIO PUBLICITÁRIO COM JORGE HUMBERTO DIAS


Tal como prometido, aqui está o Anúncio Publicitário. 

Espero que goste. 

Para mim, foi um gosto enorme participar. 

Obrigado à Vida Macro pelo excelente trabalho e à Veedeeo Guru pelo convite. 

Se gostar, coloque um LIKE na página da Vida Macro. 😊

Página de Facebook da Vida Macro AQUI
Link do vídeo publicitário AQUI

Versão disponível no Vimeo AQUI

sábado, 15 de dezembro de 2018

WOOK CONVIDA JORGE DIAS PARA COMENTAR "A COMPANION TO APPLIED PHILOSOPHY"


Âmbitos, conceções e métodos da Filosofia Aplicada

Jorge Humberto Dias (Diretor do Gabinete PROJECT@) | 06-12-2018

Este livro ajudou-me como coordenador da Área de Investigação de Filosofia Aplicada no Centro de Estudos de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa. Organizei área, definindo como objetivo principal a promoção da investigação sobre os dois âmbitos identificados por Uniacke em "A Companion to Applied Philosophy": 1) a Filosofia Aplicada como investigação académica (artigos, conferências, investigação especializada, etc.); 2) a Filosofia Aplicada como intervenção em questões práticas da vida quotidiana (atividades profissionais e sociais, como consultoria, assessoria política e jurídica, comissões, ensino noutras áreas, etc.). Este livro não pode ser lido de uma só vez. Vou lendo à medida que os temas surgem na minha agenda de investigador. Há alguns anos que exploro a Filosofia Aplicada, mas ainda não havia um livro com tanto prestígio e impacto a organizar temas e autores. Os 3 primeiros artigos são muito bons. Ficamos a saber que a maioria dos investigadores aponta para os anos 70 como a época em que alguns filósofos começaram a institucionalizar a Filosofia Aplicada. Outros consideram que a dimensão aplicada da Filosofia sempre existiu ao longo da história. Fica também claro que existem sete conceções de Filosofia Aplicada, identificadas por Stevenson: da relevância, da especificidade, da prática, do ativista, metodológica, dos factos empíricos e da audiência. Como qualquer disciplina que seja aplicada, é essencial trabalhar modelos metodológicos. Este livro refere alguns: “top-down”, “bottom-up”, equilíbrio reflexivo, experiências de pensamento, perícia/especialização, análise conceptual, pensamento crítico, argumentação. Eu acrescentaria os métodos mais usados em Aconselhamento Filosófico: PEACE (Marinoff), PROGRESS (Lebon) e PROJECT@ (Dias). Neste livro, privilegia-se o trabalho colaborativo entre várias disciplinas científicas, que também se dediquem ao estudo de questões com dimensão filosófica. Alguns autores consideram que a existência de divergências científicas pode ser um fator negativo na objetividade e universalidade desejadas. O tópico é ainda mais pertinente para a Filosofia (Aplicada), que desde sempre se baseou no diálogo de ideias.
Poderá aceder AQUI

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

sábado, 8 de dezembro de 2018

JORGE HUMBERTO DIAS FOI CONVIDADO PARA PARTICIPAR NUM ANÚNCIO PUBLICITÁRIO

A empresa Veedeeo Guru convidou Jorge Humberto Dias para participar num anúncio publicitário.




O vídeo estará disponível no dia 17.

WOOK CONVIDA JORGE HUMBERTO DIAS PARA UM APONTAMENTO SOBRE O LIVRO "A DOENÇA DA FELICIDADE"

A Porto Editora convidou-me para escrever um comentário ao livro "A Doença da Felicidade", de Paulo Miranda.



"PENSAR A FELICIDADE AO CONTRÁRIO"

Desde 1998 que leio livros técnicos sobre a felicidade. Principalmente na área da filosofia, mas por vezes, leio também noutras áreas, como a psicologia, a economia, a política e a comunicação social.
Ler este livro de Paulo Miranda foi um autêntico exercício filosófico. Pensar na situação ao contrário. Costumo utilizar esse instrumento nas minhas consultas de aconselhamento filosófico. É muito útil para desbloquear situações, quando as pessoas sentem alguma dificuldade em desenvolver o seu pensamento na análise de uma situação da sua vida. Pensar ao contrário pode abrir um novo horizonte, uma nova perspetiva.
Seja como for, este livro não defende uma definição filosófica de felicidade, mas uma definição neurológica. E este é o ponto central da aventura.
Para quem leva a sério estes temas é importante ter em atenção que existem várias definições de felicidade e que a sua diferença é significativa quando estamos a olhar para áreas científicas também diferentes.
Uma ideia interessante é considerar que a felicidade é uma questão humana transversal, que deve preocupar os governos, as organizações e as pessoas. Neste livro, é dado mais destaque à dimensão da saúde pública.
É interessante o termo "eudaimonina", recuperado da tradição aristotélica e utilizado para denominar uma endorfina produzida pela hipófise, substância que levaria as pessoas a procurarem a felicidade. Assim surgiria a "eudaimonologia clínica".
Os sintomas da felicidade seriam uma espécie de alucinação, um delírio, que levaria as pessoas a não querem trabalhar muito, a valorizarem-se excessivamente e a não conseguirem abandonar esse desejo, nem a admitirem a doença.
O livro vale pela exploração que faz desse "novo" paradigma e pela análise de casos-de-consulta, ao mesmo tempo que desenvolve as vivências das personagens na história, transportando-nos para o seu âmago. É igualmente interessante ver os exercícios sugeridos para evitar a doença da felicidade, assim como o contributo das várias componentes da vida: fazer amor, dançar, cantar, desporto, etc.
No entanto, o autor recorda-nos sempre que não existe cura para a doença da felicidade e que a sua causa poderia estar na necessidade de suportar a dureza da vida.
Talvez por isso o medo tenho um lugar de destaque na saúde humana.
No final do livro seria interessante traçar o perfil da pessoa infeliz e saudável: Florence.
Uma conclusão: a arte só sobrevive porque é realizada por um "infeliz".

Autor: Jorge Humberto Dias

Fonte: Wook

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

FORMANDO BRASILEIRO TERMINA COM SUCESSO O NÍVEL I


Ao término deste primeiro nível do PIFEC, quero registrar meus profundos agradecimentos ao Dr. Jorge Humberto Dias, que me conduziu nesse período por uma estrada desconhecida e fascinante, a do Aconselhamento Filosófico ou Consultoria Filosófica. Serena, mas firmemente me iniciou nos arcanos da Filosofia Prática, desvelando um mundo de surpreendentes possibilidades no que tange ao reequilíbrio daqueles que se encontram descentrados. Muito obrigado, Dr. Jorge, pelo seu comprometimento com a nossa formação, pelo seu compartilhamento e sobretudo, no meu caso específico, pela sua paciência.

Edson Justino da Silva

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

O QUE SE FAZ NUMA CONSULTA FILOSÓFICA?

Às vezes perguntam-me: O que se faz numa Consulta Filosófica?

Por vezes, também me perguntam: Qual a diferença entre uma Consulta Filosófica e uma Consulta Psicológica?

A resposta não é pequena, mas é importante.

Os exemplos poderiam ser vários.

Hoje partilho um dos exercícios que fiz esta semana com um cliente.





Fonte: Punset (2017) 

Autor: Jorge Humberto Dias


WORKSHOP INTERNACIONAL EM LISBOA "HAPPINESS, PHILOSOPHY AND EDUCATION"


quarta-feira, 28 de novembro de 2018

COLÓQUIO DESPORTO, ÉTICA E TRANSCENDÊNCIA NA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA


Conferência de Jorge Humberto Dias: "Empreendedorismo, Desporto e Educação".

sábado, 17 de novembro de 2018

SUPERMERCADO FILOSÓFICO ESTEVE EM ALCOBAÇA E POMBAL

No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Filosofia, o Supermercado Filosófico foi até Alcobaça e Pombal.

Os alunos participaram ativamente e mostraram um elevado interesse pelas questões filosóficas, principalmente o tema da Felicidade e das Consultas de Filosofia.



sexta-feira, 16 de novembro de 2018

PROFISSÃO DO FUTURO: FILÓSOFO, segundo Harari


Segundo Yuval Noah Harari, autor do best-seller "Sapiens – Uma Breve História da Humanidade", um profissional, até então sem muito valor no mercado, pode ganhar espaço nos próximos anos: o Filósofo. A ideia foi apresentada no seu novo livro, "21 lições para o século 21".

domingo, 11 de novembro de 2018

FESTIVAIS DE FILOSOFIA PELO MUNDO

Em Portugal, está a decorrer em Abrantes a 2ª edição do Festival de Filosofia.

Desconhecemos se alguma outra localidade em Portugal já terá acolhido formato semelhante. Se alguém souber, por favor, faço-nos chegar essa informação, que colocaremos aqui.

No entanto, é muito provável que a moda pegue no nosso país.

Ela já existe nalgumas localidades da nossa Europa e há bastantes anos.

Nem todos os Festivais de Filosofia têm o mesmo alinhamento. Uns são mais criativos do que outros. Uns apostam mais na tradição, outros investem mais em eventos e abordagens inovadoras.

Por exemplo, em Madrid (Espanha).


Mais informação AQUI

Em Modena (Itália), já se prepara o Festival de Filosofia para 2019 e também com o Alto Patrocínio do Presidente da República. O tema da 19ª edição será a "Pessoa".



Mais informação AQUI

Valência (Espanha) também tem um Festival de Filosofia.


Mais informação AQUI

A cidade de Valhadolid (Espanha) também tem. AQUI

Málaga. AQUI

Barcelona já vai na 5ª edição. AQUI

Para os mais curiosos, até a Wikipédia já tem uma entrada sobre este tema. Veja AQUI

Se souber de mais Festivais de Filosofia pelo mundo, envie-nos um email: gabinete.project@gmail.com

JULIÁN MARÍAS - Um filósofo destacado pelo Projeto "PHILO-PRACTICE ÁGORA"



Excelente trabalho do professor Ran Lahav sobre o filósofo espanhol Julián Marías. 

Orgulho-me de ter feito o meu doutoramento sobre esta grande figura da sociedade espanhola e de ter divulgado a sua obra nos Congressos Mundiais de Prática Filosófica.

Jorge Humberto Dias.

Mais informação AQUI

terça-feira, 30 de outubro de 2018

PRESS RELEASE - DIA MUNDIAL DA FILOSOFIA (UNESCO)


O NOVO ROLL UP DO Gabinete PROJECT@


O nosso novo Roll Up.

Vai encontrá-lo nos nossos eventos.

Até breve.

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

CONFERÊNCIA NO ISCTE SOBRE ÉTICA E COMPLIANCE NA BANCA INTERNACIONAL E EM ANGOLA


O Doutor Jorge Humberto Dias apresentou uma Comunicação com o título: "Da Ética (Aplicada) Bancária à Consultoria Filosófica".

Inicialmente, o Doutor Jorge Dias apresentou a Filosofia como um conjunto de várias disciplinas que estudam temáticas específicas. A Ética é uma delas, subdividindo-se em Ética Fundamental (teórica) e Ética Aplicada.

Posteriormente, referiu que a Ética tem sido aplicada a várias áreas, desde o Desporto, a Saúde, a Tecnologia, a Economia, etc..

A partir dos 70, começaram a surgir as disciplinas "aplicadas", fruto de necessidades sociais várias, mas principalmente como sinal de que a teoria já não era suficiente para o evoluir do mundo.

Um dos perigos pode ser a tecnicalização da ética. Pelo simples facto de uma organização ter o selo ético, isso não é garantia absoluta. É essencial continuar a melhorar.

Citando Tomás de Aquino, referiu que a finalidade da economia não é a riqueza, mas o viver bem.

Em relação à Ética Bancária, Jorge Dias distinguiu-a de Compliance e de Corporate Governance.

Dirigindo-se ao auditório, questionou: "É possível cumprir o Regulamento e ter uma avaliação ética negativa?" E de imediato respondeu: "Sim."

Quase no final, destacou 3 tópicos de desenvolvimento: o logrolling, os conflitos de interesses e o risco inerente ao crédito.

Já no debate com o auditório, Jorge Dias aproveitou para recordar o lugar de Angola no Ranking Mundial de Felicidade da ONU: 142, num universo de 156 países. Recordou que os primeiros lugares são ocupados pela Finlândia, pela Noruega e pela Dinamarca, enquanto que os últimos lugares são ocupados pelo Burundi, pelas República Centro Africana e pelo Sudão do Sul. 

No encerramento dos trabalhos, Jorge Dias deixou um desafio para a Banca e para a Economia: num mês em que foi anunciado pela ONU que a pobreza mundial continua a aumentar. 



No final, as instituições parcerias manifestaram interesse em dar continuidade à colaboração: Centro de Estudos Internacionais do ISCTE, Plataforma Reflexão e APAEF (Associação Portuguesa de Aconselhamento Ético e Filosófico).